Ataques contra igrejas crescem nos Estados Unidos

14/04/2023

Um novo relatório do Family Research Council (FRC) revelou um número crescente de ataques violentos contra igrejas nos Estados Unidos, relata LifeSiteNews.

Por Carlos Esteban 

O Family Research Council nos Estados Unidos divulgou um longo relatório sobre incidentes de perseguição religiosa nos Estados Unidos entre 2018 e 2022 em setembro e agora está publicando um "relatório suplementar" mais curto com dados adicionais sobre violência contra igrejas cometida no primeiro trimestre. de 2023.

"Os americanos parecem cada vez mais desinibidos em atacar igrejas, indicando um problema social mais amplo de marginalização das crenças cristãs fundamentais, incluindo aquelas que tocam em questões políticas candentes relacionadas à dignidade humana e sexualidade", determinou.

Nos últimos cinco anos, o grupo "identificou um total de 420 atos documentados de hostilidade visando 397 igrejas individuais", que ocorreram em 45 estados diferentes e na capital do país, Washington.

De acordo com o relatório de 2022, a análise identificou "342 casos de vandalismo, 58 ataques ou tentativas de incêndio criminoso, 12 incidentes relacionados a armas, 11 ameaças de bomba e 19 outros incidentes (assalto, ameaças, interrupção de cultos, etc.)". . Vinte atos de violência "caíram em mais de uma categoria", com "a combinação mais comum sendo vandalismo e incêndio criminoso".

O relatório observou que, de acordo com os registros do Federal Bureau of Investigation (FBI) dos EUA, 240 "crimes de ódio" foram cometidos contra cristãos (incluindo igrejas e indivíduos católicos, protestantes e ortodoxos orientais) em 2021. Em 2018, foram 172 desses crimes e 217 em 2019, mostrando um aumento constante da violência contra os cristãos.

Embora quase todos os estados tenham relatado um incidente no período de análise de cinco anos, Califórnia, Texas, Nova York e Flórida tiveram os números mais altos, enquanto Delaware, Montana, Nebraska, New Hampshire e Vermont tiveram "nenhum incidente conhecido". (Fonte INFOVATICANA)

1-Já pratiquei superstição ou ocultismo? Acredito sem hesitação nos ensinamentos da Igreja sem criticar seus pastores? Recebi a Comunhão em pecado mortal? Recebi a Confirmação ou o Casamento em pecado mortal? Jurei desnecessariamente ou falsamente? Eu menti ou omiti algum pecado mortal do sacerdote na Confissão? Profanei o Templo, os objetos ou as...

Desde o Concílio Vaticano II, a religiosidade popular tem sido promovida e até exaltada como expressão legítima da fé nos leigos. E é claro que não se pode, nem se deve, negar ou fazer uma alteração total de tal realidade e efeitos espirituais positivos para as almas; almas que, talvez por esse meio, tenham sido integradas à vida sacramental...