Tatuagens: Uma Moda Maligna

18/03/2024

Segundo o padre Amorth, nos exorcismos, os demônios confessam que tudo o que é tatuado é consagrado a Satanás.

Por Adolfo D. 

O diabo confessa repetidamente, pela boca dos possuídos, que quem se tatua é sua pessoa consagrada e que, independentemente do que se escolha tatuar é real e contínua.

P. Amorth

A tatuagem é uma verdadeira consagração indireta a satanás. Quem se tatua corre o risco de entrar em dores indescritíveis, momentos sombrios e depressivos, além de feitiços, de acordo com as experiências do padre Amorth.

O tatuado, portanto, permite que o diabo tenha influências sobre ele. Muitos problemas com depressão, alcoolismo e drogas aparecem com mais frequência logo após fazer uma tatuagem.

Esse discurso também poderia ser tomado com leveza por muitos padres, mas a verdadeira contradição é que Anton La Vey, fundador da igreja de satanás na América, confessa publicamente (no livro Modern Primitives) o que disse, admitindo que por trás de cada tatuagem (seja uma flor ou um dragão) há de fato satanismo.

Um sacerdote de satanás tem a obrigação de se consagrar com a tatuagem. Quando, por outro lado, você tatua anjos, rostos de santos, imagens de Jesus ou Maria, Deus se ofende duas vezes, não é um discurso para rir.

Em muitos exorcismos, os conscientes possuídos durante o rito relataram sentir um tremendo fogo queimando bem na pele onde foram tatuados. Uma única tatuagem é suficiente para correr o risco de possuir transtornos, como evidenciado pelos inúmeros casos estudados pelos exorcistas.

Entre outras coisas, as tatuagens tribais contêm 666, o número do anticristo. Então, se você decidir fazer uma tatuagem, lembre-se de que, enquanto o homem olha para a aparência exterior, Deus olha para o coração.

CONSELHOS

  1. Não faça tatuagens
  2. Se você já fez isso, vá a um padre exorcista, abençoe sua pele tatuada e ore por você.
  3. Retire-o.

Na Bíblia, Deus é muito claro: "Meu povo perece por falta de conhecimento". (Oséias; 4-6)

Nosso corpo é o templo de Deus.

E os exorcistas descobriram que eles podem ser um portal que permite ataques e possessões demoníacas.

Aqui vamos falar sobre o que os exorcistas sabem sobre tatuagens e sua ligação com demônios.

Pesquisas históricas confirmaram que as tatuagens carregam a marca do demonismo, do culto a Baal, do xamanismo, do canibalismo, do ocultismo e de muitas crenças e práticas pagãs.

A tatuagem é um rito mágico nas culturas pagãs.

O tatuador em muitas culturas pagãs é um feiticeiro, um sacerdote, um xamã, ou seja, um intermediário entre o mundo natural e o sobrenatural.

Ele usa magia para curar doenças, prever o futuro, controlar forças espirituais.

E a tatuagem faz parte disso originalmente.

A Bíblia, por outro lado, menciona tatuagens apenas uma vez, em Levítico 19:28, onde diz que "Você não deve colocar marcas de tatuagem em si mesmo".

ORAÇÃO PELA DESATIVAÇÃO DA TATUAGEM (PARA LEIGOS)

No Santo Nome de Jesus, pela autoridade da lei natural e pelo meu batismo, pelos méritos da Paixão, Morte, Ressurreição e Ascensão de nosso Senhor Jesus e Seu envio do Espírito Santo, retiro esta tatuagem e rompo e corto todas as conexões entre esta tatuagem e o Maligno e seus associados.

Peço-lhe, Pai Celestial, que expulse quaisquer demônios que possam ter se ligado a mim por causa dessa tatuagem e que purifique a tinta que foi usada para fazê-la.

Peço que quebrem todas as conexões entre a imagem e todos os demônios que possam ter se ligado a mim por causa da tatuagem.

Em nome de Jesus, anulo quaisquer reivindicações ou direitos que demônios possam alegar ter sobre mim por causa de qualquer imagem mágica, símbolo ou escrita incorporada na tatuagem.

E através do sinal da cruz (faça o sinal da cruz sobre a tatuagem. Use óleo exorcizado, se possível), consagro-me a Nosso Senhor Jesus Cristo pelas mãos imaculadas da Bem-Aventurada Virgem Maria. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém. (Fonte: El Español Digital)

Comentários do Editor

Queridos irmãos e irmãs, o que havia no tempo dos apóstolos? Pastores, dispersos ou reunidos em concílios, que ensinavam os fiéis, resolviam questões que surgiam, repreendiam os que erravam e separavam os que persistiam no erro. Havia fiéis que eram guiados e ensinados por seus pastores, que neles ouviam Jesus – qui vos auidit, me audit – que...