Não tomarás o santo nome de Deus em vão (um Sínodo caiado por fora)

07/10/2023

O bispo de San Luis, Dom Gabriel Barba, compartilha as seguintes palavras de Francisco em sua página do Bispado: "O protagonista do Sínodo não somos nós, é o Espírito Santo, e se abrirmos caminho para o Espírito Santo, o Sínodo vá bem." Ele também afirma: 

"Não ao charlatanismo, uma doença comum. E precisamente para "não entristecer o Espírito" que se desanima com "palavras vazias, palavras mundanas", o Papa adverte mais uma vez contra o "charlatanismo", um "hábito humano, mas não bom", uma "doença muito comum entre nós". ' e 'comum na Igreja'. A tagarelice é o anti-Espírito Santo, vai contra…. E se não deixarmos que Ele nos cure desta doença, dificilmente um caminho sinodal será bom. Pelo menos aqui: se você não concorda com o que diz aquele bispo ou com o que diz aquela freira ou aquele leigo ali, diga na cara dele. É para isso que serve um Sínodo. Para falar a verdade, não a conversa por baixo da mesa (…). O Sínodo é um caminho que o Espírito Santo traça". 

"Espírito Santo, charlatanismo, doença, tagarelice", tantas coisas a dizer. Vimos Francisco e a sua abertura para estar em boas relações com o mundo: reuniões ecuménicas execráveis, políticos pró-aborto comungando no próprio Vaticano como se nada tivesse acontecido; Jornadas Mundiais da Juventude que são muito divertidas ao ritmo de um disc jockey; perdão pelo passado da Igreja; afirmar que a Igreja é pecadora; que os apóstatas entrem na comunhão dos santos; vídeos onde se promove a comunhão na mão modernista; participando do vídeo destrutivo "Amém", onde palavra por palavra é amigo da ideologia LGBT; salvação em outras religiões; e um longo etc., onde, no mínimo, o charlatanismo, a doença e a tagarelice correm desenfreados, em suma, onde a apostasia ganhou terreno formidável e sem precedentes.

São Paulo – escrevendo o que o Espírito Santo lhe diz! – deixou escrito a seu tempo: "Trocaram a verdade de Deus pela mentira. Eles adoraram e serviram aos seres criados em vez do Criador, que é abençoado para sempre: Amém! É por isso que Deus os deixou cair em paixões vergonhosas: agora as suas mulheres trocaram as relações sexuais normais por relações contra a natureza. Os homens, da mesma forma, abandonaram o relacionamento natural com as mulheres e apaixonaram-se uns pelos outros; os homens praticavam a falta de jeito com os homens e, assim, recebiam em si mesmos o castigo que mereciam pela sua aberração. Como julgaram inútil conhecer a Deus, Deus, por sua vez, os abandonou aos erros do seu próprio julgamento, de tal forma que fizeram absolutamente tudo o que é mau. Neles não vemos nada além de injustiça, perversidade, ganância e maldade. Transbordam de inveja, crimes, brigas, enganos, má-fé, fofocas e calúnias. Eles desafiam a Deus, são arrogantes, orgulhosos, falsos, hábeis no mal e não obedecem aos seus pais" (Romanos 1, 24-30). Isto é o que o Espírito Santo diz. Uma condenação formidável dos grupos LGBT modernos e de todos aqueles que – como vemos agora vídeos de freiras e padres – afirmam que se duas mulheres ou dois homens "se amam", "viva o amor". Deus não abençoa aberrações. Aberrações satânicas e anticristãs, sopros do Anticristo. São Paulo diz: "Eles não obedecem aos pais".

Executam – só agora com grande habilidade – a estratégia modernista: fazem uma coisa, mas também implicam outra; muito amigos do mundo, mas tornam-se aqueles que estão separados do mundo; Suas ações os revelam, mas eles têm a audácia de se separarem, se a ocasião assim o exigir, de sua autoria. E algo muito condenável: com quatro mãos pintam o túmulo por fora com o máximo de branco que podem. Eles farão passar por católico algo que claramente, com evidências surpreendentes!, não é católico. Eles chamarão o seu charlatanismo de doutrina católica, mas se separarão disso e condenarão o charlatanismo. Eles favorecem a doença mortal da apostasia e dirão: cuidado com as doenças! Eles introduzem tagarelice em todos os lugares, mas agirão solenemente e dirão não à tagarelice! Mencionarão mil vezes o Espírito Santo, solenizando suas ações e assim tentando selar a consciência das pessoas como se dissessem "cuidado com o que você ousa afirmar porque isso é algo de Deus", quando procederem contra Ele seguindo o espírito do príncipe das trevas., tornando vã a menção do Santo nome. Por isso o que ensina o Doutor Angélico, São Tomás de Aquino, que, discursando sobre o segundo mandamento, ensinou: "Agora, confessamos primeiro com a boca para manifestar a glória de Deus. Isaías 43:7: 'Aquele que invoca meu nome, eu criei para minha glória.' Portanto, se você proferir algo contra a glória de Deus, você toma o nome de Deus em vão" (Comentário sobre o Segundo Mandamento, 87).

 Monsenhor Barba fala do Espírito Santo, e foi o mesmo quem estabeleceu na diocese de San Luis, de forma firme e estável, a repugnante comunhão na mão modernista. Que "espírito" você acha que é? Quando Monsenhor Barba celebrou a "Mãe Terra", afirmei em um artigo que respondo apenas por três mães: A Virgem Maria, a Santa Madre Igreja e minha mãe. Não tenho outras mães. Continuarei defendendo o que amo, apesar da minha lama, da minha sujeira e da minha miséria. Continuarei a ver as evidências - o que São Paulo disse de que "não suportarão a sã doutrina" está se tornando cada vez mais evidente -, por mais que gritem: "Basta, olhem para o outro lado!" Continuarei acreditando na minha querida Mãe, Maria Santíssima, que longe de me dizer para me mostrar amigo dos LGBT nas reuniões eclesiásticas - seja qual for o seu nome -; que longe de apoiar que o Espírito Santo é o mentor das inovações, ele me disse em La Salette que: "Roma se tornará a sede do anticristo". Que alguém olhe para o lado não muda a realidade, apenas faz com que não olhe para o que está à sua frente. As portas do inferno não prevalecerão, mesmo que a fumaça de Satanás tenha entrado na Igreja por uma fresta, segundo Paulo VI. A Santa Madre Igreja é Una, Santa, Católica, Apostólica, não é pecadora. Contudo, Roma se tornará a sede do anticristo. O modernismo derrubará a árvore da fé e, ao mesmo tempo, tomará muito cuidado para garantir que as árvores da Amazônia sejam cuidadas. Abra os olhos: olhar. (Fonte: Adelante La Fe)

Queridos irmãos e irmãs, o que havia no tempo dos apóstolos? Pastores, dispersos ou reunidos em concílios, que ensinavam os fiéis, resolviam questões que surgiam, repreendiam os que erravam e separavam os que persistiam no erro. Havia fiéis que eram guiados e ensinados por seus pastores, que neles ouviam Jesus – qui vos auidit, me audit – que...