Gabriel Romanelli, pároco em Gaza: "Devido a situações muito menos graves, guerras muito longas começaram aqui"

10/10/2023

O padre Gabriel Romanelli, pároco da paróquia católica de Gaza dedicada à Sagrada Família, mostrou seu medo do que pode acontecer daqui para frente após o ataque maciço do Hamas a Israel: "Ninguém sabe como tudo isso pode acabar e, infelizmente, não há sinais de que o que começou ontem possa acabar em breve".

 (Fides/InfoCatólica) "Para situações muito menos graves do que a atual", lembra o padre argentino, membro do Instituto do Verbo Encarnado, "aqui guerras muito longas começaram no passado. E agora, diante de tudo isso, não deixo de recordar o apelo do Papa Pio XII antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial: nada se perde com a paz, tudo se perde com a guerra. Estas palavras também foram repetidas por São João Paulo II".

Para o padre Gabriel, a única coisa que pode ser feita agora é "rezar e esperar que a guerra termine o mais rápido possível, para que as feridas sejam menos difíceis de curar, e então trabalhar pela justiça e pela paz que tantos israelenses e palestinos anseiam em seus corações".

Sem luz, sem combustível, sem comida

O ministro da Defesa israelense, Yoav Gallant, anunciou um bloqueio total da Faixa de Gaza, enquanto o Exército reforçou sua fronteira com o Líbano e convocou 300.000 reservistas.

"Eu dei uma ordem: Gaza estará sob um lockdown total. Estamos lutando contra os animais e responderemos em conformidade", disse o ministro, que acrescentou que "não haverá eletricidade, comida ou combustível" fornecido por Israel. (Fonte: InfoCatolica)