Distrações na Santa Missa: O que fazer?

05/03/2024

Já foi dito que a Santa Missa é um pedacinho do céu. Muitas pessoas sentem isso naquele momento mágico e inigualável. Um momento em que o tempo para e esquecemos de tudo, pensamos apenas nas coisas de Deus.

A Santa Missa é a cerimônia mais esperada pelos católicos e fonte de renovação espiritual a cada semana. Devemos lembrar que ali está a presença real do Senhor Jesus. As pessoas se preparam. Muitas vão ao confessionário, outras acendem velas para algum santo, enfim, há muita atividade em torno da Santa Missa.

Mas quando chega o momento propriamente da Missa, então surgem muitas coisas no pensamento das pessoas. É o momento menos adequado para se ter pensamentos que não sejam sobre as questões de nossa fé. Mas infelizmente isto acontece.

São muitas as distrações que giram em nossa cabeça na hora da Missa. Podemos dividi-las em dois grandes grupos:

Distrações de pensamentos:

São aqueles que nos tiram do local onde estamos e nos levam para longe. Às vezes pensamos em nossa casa, no trabalho, numa pessoa...enfim, em milhares de coisas que nos preocupam ou simplesmente para onde somos arrastados. Com isto, tiramos o foco na Missa e ficamos vagueando longe.

Isto ocorre com muita freqüência e com muitas pessoas em variadas ocasiões. Quanto menos preocupações externas a pessoa tiver, mais poderá se concentrar na Missa.

Devemos ter em conta também que, se a Santa Missa é o momento mais próximo que podemos ter com Deus, é também o momento mais odiado pelo demônio, que certamente faz de tudo para estragar e deturpar aquele momento precioso. Portanto, ali também estamos sujeitos às tentações de toda espécie.

Distrações físicas

Este tipo de distração nos vem através dos órgãos dos sentidos sendo a visão o mais afetado. Ou seja, estamos de olho em tudo que nos rodeia o tempo todo e na Missa não é diferente. Claro que conversas inadequadas de quem está próximo de nós também nos distrai. Algo que também tende a nos distrair são crianças que ficam inquietas e se movem demasiado.

Quando sentamos nos bancos de trás temos uma multidão de pessoas à nossa frente, que muito bem podem tirar nossa atenção com gestos, com roupas chamativas e muitas outras coisas. O ideal, portanto, seria sentarmos bem na frente. Se estivermos no primeiro banco teremos à nossa frente apenas o altar, o que é o ideal.

Mesmo sentados na frente, temos que cuidar-nos para não prestamos demasiada atenção nas pessoas que estão no altar, que ajudam o padre, etc. Muitas vezes estas pessoas também nos chamam a atenção e nos distraem. Nosso foco deve ser no padre e em suas palavras o tempo todo.

Em Missas em que há cantores e músicos, o cuidado deve ser em não prestarmos demasiada atenção nestes. Nosso foco deve ser a letra do que cantamos e não os cantores.

São muitas e variadas as distrações que enfrentamos na Santa Missa, justamente o local onde mais concentrados deveríamos estar.

O que podemos fazer?

No que se refere aos pensamentos, devemos dominá-los com um firme propósito e força de vontade, trazendo o foco sempre para dentro da Igreja onde estamos. É difícil, mas depois de um tempo se consegue.

Quanto as distrações visuais; sentar bem na frente, não olhar para os lados e concentração total no altar. Quando isto não é possível, pelo menos não tirarmos os olhos do altar. Quanto mais deixarmos nossa vista vaguear pela Igreja, menos aproveitamos da Missa e chega um momento em que até parece que não estamos em uma Igreja.

Devemos ter em conta que também nós podemos ser foco de atenção para outras pessoas, o que não pode acontecer. Por exemplo, se você vai com um traje inadequado, no caso das mulheres, roupas indecentes e no caso dos homens roupas muito informais como camiseta, bermudas, etc.

Nos momentos de silêncio ou de pouca atividade, podemos ocupar-nos com uma oração ou em pedir perdão de nossos pecados. Devemos estar com nossa mente e corpo mergulhados na Igreja e em nenhum outro lugar.

Quem quer aproveitar ao máximo uma Santa Missa e sair totalmente renovado é aconselhável ir numa Missa durante a semana, daquelas em que há poucas pessoas, portanto, quase nenhuma distração.

O que deve ser evitado

As chamadas Missas Shows, de padres famosos, onde as pessoas vão para ver o padre, como faz quem vai a um show de algum artista, deve ser evitada pelo católico verdadeiro. Missas temáticas jamais deviam acontecer, como missa afro, missa sertaneja, etc. Nestas, não se deve ir. Em toda Missa o foco é o Senhor Jesus, é tudo que acontece no altar e nunca nenhuma pessoa, por mais querida ou famosa que esta seja.

Os evangélicos fazem de suas igrejas um clube social. Lá, as conversas, as amizades são tidas em grande conta. Na Igreja Católica isto não deve acontecer. Não vamos à Igreja por causa de pessoas, mas sim para um contato direto com Jesus. Ora, se vamos ter na Missa esse grande encontro, nenhuma pessoa deve nos interessar. Para as pessoas há outros locais e outra hora.

Quem vai com os familiares deve evitar conversas com os mesmos durante a celebração.

Manifestações alheias à Missa devem ser evitadas: Comemoração de aniversários, bater palmas, ouvir discursos de políticos, ouvir apresentação de cantores fora do contexto da Missa e muitas coisas estranhas e desrespeitosas não devem acontecer.

Se numa determinada Igreja, durante a Santa Missa estiver acontecendo alguma coisa estranha ao ritual que se espera, deve-se chamar a atenção do padre em outro horário e dizer-lhe francamente o que está errado. Muitas vezes os padres deixam acontecer coisas estranhas apenas por medo dos paroquianos. (Redação: "Vida e Fé Católica")

Comentários do Editor

Receba novos artigos todos os dias em nossos canais

Queridos irmãos e irmãs, o que havia no tempo dos apóstolos? Pastores, dispersos ou reunidos em concílios, que ensinavam os fiéis, resolviam questões que surgiam, repreendiam os que erravam e separavam os que persistiam no erro. Havia fiéis que eram guiados e ensinados por seus pastores, que neles ouviam Jesus – qui vos auidit, me audit – que...