Campanha da ACdP em homenagem à Isabel a católica, Serva de Deus

07/03/2024

POR OCASIÃO DO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Por ocasião da celebração do Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, a Associação Católica de Propagandistas (ACdP) lançou uma nova campanha na qual propõe a rainha Isabel como "modelo de mulher, também para o século 21". Diante daqueles que a ignoram, rejeitam ou cancelam, a ACdP recorda o exemplo de virtude de Isabel I de Castela, cuja causa de canonização está aberta.

(ACdP/InfoCatólica) Os cartazes, instalados em mais de 45 cidades de toda a Espanha, são acompanhados por um local em que pai e filha discutem as virtudes do monarca castelhano. "Na escola nos disseram que temos que nos capacitar... Talvez como a Isabella, a católica", diz a jovem, e enumera algumas de suas virtudes, como a descoberta do meio mundo, a defesa dos direitos dos povos indígenas ou a disposição de agir, reformando as ordens religiosas.

"Ele é uma das pessoas que mais expandiu a fé, depois de São Paulo e São Francisco Xavier", acrescenta a menina, além de destacar como Isabel "abraçou o sofrimento" e "se entregou à vontade de Deus" diante da morte dos filhos mais velhos, da demência da mãe ou da loucura da filha Juana. "Já te falaram da Isabel católica na escola?", pergunta o pai, surpreso. "Não", ela responde, "mas por que deveriam?"

Causa de canonização

A campanha também busca colaborar com o reconhecimento de Isabel como santa. Um processo que começou em 1967 e recebeu um novo impulso no ano passado, quando o arcebispo de Valladolid, Luis Argüello, relançou a Comissão para a Causa de Beatificação de Isabella, a Católica. Na semana passada, Argüello viajou a Roma com um grupo de peregrinos e confirmou que a causa ainda está de pé por parte do Vaticano.

A iniciativa da ACdP coincide também com a celebração dos 520 anos do funeral de Isabel e junta-se a outras campanhas lançadas para promover a presença católica no espaço público, que é o carisma da Associação. Entre elas, a primeira edição da Festa da Ressurreição ou as campanhas Obrigado, sacerdotes e abóboras pelo Halloween. (Fonte: InfoCatolica)

Comentários do Editor

Receba atualizações todos os dias em nossos canais

Lutero talvez seja o principal motor da destruição do cristianismo no Ocidente. Mas obedeçamos a Cristo, que nos ordenou: «Não julgueis» (Mt 7, 1). Sua psicopatologia era tão grave que não é possível discernir em sua vida o que pode vir dela ou de um orgulho indizível assistido pelo Diabo. Ou ambos.