Bispo Strickland: “Estamos à beira de um precipício de devastação como o mundo nunca viu antes”

03/03/2024

O bispo emérito de Tyler, Joseph Strickland, que foi demitido pelo Papa Francisco [uma década] antes de completar 75 anos, publicou uma nova carta pública em seu site pessoal.

Strickland, que acaba de participar do evento político conservador mais importante do mundo, dirige esta carta aos bispos de todo o mundo.

Na carta, o bispo americano encoraja o resto do episcopado mundial a regressar "a Cristo e ao seu caminho", e encoraja-os a serem:

"Ousados como os nossos predecessores do primeiro, segundo e terceiro séculos, muitos dos quais seguiram o Senhor até morte, carregando pesadas cruzes em seu nome.
"Apoiemos os nossos irmãos, que no século XX foram suficientemente fortes para se manifestarem contra os governantes despóticos, embora fossem uma voz minoritária no seu tempo. No século XXI, sejamos vigorosos em conhecer e proclamar Jesus Cristo como a Luz do Mundo e o Senhor da Verdade. Proclamemos com profunda convicção a plenitude da mensagem de Jesus Cristo e resistamos a qualquer tentação de partilhar apenas a porção da Sua Verdade que o mundo aceita para evitar a ira de um mundo que ainda O odeia".

O bispo emérito de Tyler enfatiza a necessidade de compartilhar:

"A gloriosa Boa Nova de que Jesus Cristo é a Santa Palavra encarnada, e que a reverência pela Sua Palavra é a reverência pela Sua Presença real e sagrada entre nós, assim como Ele prometeu". "Apelemos a um Reavivamento Eucarístico mundial que proclame com novas de grande alegria que Jesus Cristo está verdadeiramente presente — Corpo e Sangue, Alma e Divindade — na Sagrada Eucaristia em cada Missa, em cada sacrário e em cada altar de Adoração Eucarística ".

Além disso, Dom Strickland pede aos bispos de todo o mundo que sejam:

"Firmes e claros em relação a todos os ensinamentos da nossa fé católica que falam da santidade da vida desde a concepção até a morte natural. A Noiva de Cristo proclama a verdade de que Deus nos criou homem e mulher. A Igreja, Corpo místico de Cristo, proclama a verdade de que o casamento é um vínculo sagrado entre um homem e uma mulher, comprometido com a vida e aberto aos filhos, e que este modelo ordenado por Deus guiará a humanidade até o fim dos tempos. Prometamos nunca deixar aqueles que foram apanhados em qualquer tipo de pecado sexual vagando nas trevas de um estilo de vida pecaminoso."

Neste sentido, Dom Strickland exorta o episcopado a resistir:

"Às correntes do nosso tempo que procuram criar um mundo à 'nossa' imagem e eliminar Deus do seu lugar no centro da sua criação. Resistamos às vozes que muitas vezes vêm de dentro da própria Igreja, que nos chamam a abandonar a verdade que Jesus Cristo proclamou e, em vez disso, tentam distorcer, alterar e atualizar esta verdade até que ela se torne irreconhecível e não mais enraizada na realidade."

Sem hesitação, Joseph Strickland encoraja-nos a:

"Reconhecer que estamos à beira de um precipício de devastação como o mundo nunca viu antes". Por isso, ele pede "abrir os olhos para as forças do mal que trazem divisão e escuridão, mesmo quando pretendem oferecer um novo caminho para a humanidade. Temos a audácia de dizer 'não' a estas tendências que procuram apagar Deus e aniquilar o nosso direito dado por Deus de escolher o bem e o mal em liberdade e autonomia pessoal. "Basta dizer 'não' àqueles de vocês que sussurram pelo destronamento de Deus e procuram instalar um Estado global em seu lugar". (Fonte:  Agência Boa Imprensa)

Comentários do Editor

Participe de nossos canais e receba os melhores artigos todos os dias

Queridos irmãos e irmãs, o que havia no tempo dos apóstolos? Pastores, dispersos ou reunidos em concílios, que ensinavam os fiéis, resolviam questões que surgiam, repreendiam os que erravam e separavam os que persistiam no erro. Havia fiéis que eram guiados e ensinados por seus pastores, que neles ouviam Jesus – qui vos auidit, me audit – que...