A nova arca de Noé é a Igreja Católica tradicional que salvará os justos

23/02/2023

Nas últimas décadas a humanidade tem praticado tantas iniquidades que torna-se impossível não haver um grande e terrível castigo divino. Isto porque Deus é extremamente misericordioso, mas é também perfeitíssimo, e sua perfeição exige justiça.

A humanidade caminha a passos rápidos para um naufrágio coletivo como já foi anunciado por Nossa Senhora. O Apocalipse narra como serão esses dias e muitos santos tiveram visões.

Uma humanidade que promove guerras, massacres, violências, roubos, perversões, profanações, sacrilégios individuais e impostos através de leis, chefes de estado corruptos exaltados pelos meios de comunicação. Pecados hediondos encorajados por magistrados e ensinados por professores como coisa normal e em muitos casos até aprovados por sacerdotes.

O roubo é incentivado e o ladrão é inocentado como vítima da sociedade, e mesmo assim, quando preso, recebe auxilio maior do que o salário do trabalhador. Invasão de propriedades alheias, pecados contra a natureza visto com normalidade e até aplaudido. Ideologias e perversidades das quais nem as crianças escapam.

As maiores autoridades religiosas atreladas com os cismáticos, judeus, evangélicos, islamitas e com aqueles que preparam o Reset para destruição de metade da humanidade.

A preparação de um Sínodo com finalidade de destruir o pouco que ainda resta da igreja tradicional deixada por Nosso Senhor Jesus Cristo, e mantida através dos séculos por tantos papas e religiosos inspirados.

Estamos em um mundo cheio de seitas que usam o nome de Deus para enriquecer suas sedes e seus membros. Cheio de seitas satânicas que se espalham. E ainda outras, onde tudo é permitido.

Enfim, são tantas as aberrações pregadas pela modernidade pagã que fica até difícil de enumerar. Mas tudo isso é prelúdio de um grande flagelo que se avizinha a passos rápidos e do qual poucos podem escapar. E estes serão aqueles que embarcarem na nova arca de Noé que é a Igreja Católica tradicional, último reduto, mantido pelo Senhor como refúgio para aqueles poucos que não sucumbiram ao brilho desse mundo e aos enganos do demónio.

Muitos santos tiveram revelações sobre estes dias sombrios em que vivemos. Um deles foi Santo Ângelo, da Ordem do Carmo que viveu no século XIII. Numa revelação que ele teve de Jesus, depois do Senhor lhe revelar várias coisas que iriam acontecer, ele perguntou:

"Quando, meu Senhor, isso há de suceder? Cristo respondeu-lhe:

"Quando a Igreja, despojada de seu esplendor jazer como uma viúva: quando a Cadeira do Pontífice Romano seja posta em contradição, quando se levantarem os hipócritas com cor e pretexto de santidade e religião, defraudarem os povos, e a Igreja estiver cheia de seitas, nas quais reinarão a soberba, ambição, luxúria, com todo o esquadrão de seus filhos: quando os príncipes divididos guerrearem e um Bispo estiver contra outro, e as mulheres se tornarem ministras em lugar dos sacerdotes e quase seja tirada toda a paz do mundo, e da discórdia nasça a morte: quando os hereges prevalecerem, e a Fé estiver quase extinta e os seus pregadores se derem a vaidades e loucuras; então meu Eterno Pai mandará o seu furor e permitirá que os filhos da ingratidão sejam atormentados pelos inimigos do meu Nome. Todas estas calamidades lhes sobrevirão por seus pecados."

Diferentemente da época de Noé, em que os homens tinham os pecados, mas não tinham os meios para aplicar o castigo, e assim Deus enviou o dilúvio. Conforme o texto de Santo Ângelo indica, os castigos serão infligidos aos filhos da ingratidão pelos inimigos do nome do Senhor. Ou seja, o próprio homem inimigo de Deus aplicará o castigo aos ingratos que também são inimigos do Senhor. Isto significa guerra devastadora entre os maus.

Mas outras revelações falam que no final um pequeno número, (os justos), sobreviverá. E são estes que estarão ocultos e refugiados na nova arca de Noé que é a verdadeira Igreja do Senhor Jesus Cristo, que será mantida conforme sua promessa.

Como nos dias de Noé, quando ninguém sabia o dia nem a hora em que viria a inundação nem davam importância ao chamado de Noé para entrar na arca, o mesmo ocorre em nossos dias. A verdadeira Igreja chama para que as pessoas se refugiem em seus ensinamentos tradicionais, sem dar ouvidos às novidades nem aos falsos pastores.

Entretanto, assim como nos dias de Noé em que as pessoas riam e debochavam. O mesmo ocorre em nossos dias. Mas ninguém sabe nem o dia nem a hora. Mas aqueles que estiverem dentro da arca da Igreja se salvarão. Portanto, quem for justo diante de Deus, não precisa se preocupar. O Senhor dará os meios e a inspiração para que a alma permaneça firme na Igreja. Aqueles que ainda estão indecisos ou encima do muro, cabe rogar a Deus muito discernimento e mudança de vida para que assim seja aberta também para estes as portas dessa nova arca da salvação. (Redação "Vida e Fé Católica).

Leia também

Um bispo anglicano, referindo-se ao protestantismo, disse que ele consiste em acreditar em tudo o que você quer e fazer tudo o que você acredita. O protestantismo aceita essa afirmação sem surpresa, porque é a realidade de sua doutrina. Ele não sabe indicar o que é necessário para ser cristão, aliás, sustenta que é inútil saber. Não tem símbolo...

Um padre me disse que depois do Concílio essas coisas, água benta e assim por diante, não fazem sentido.
Dizei-lhe que leia a Constituição Sacrosanctum Concilium (60-61) do Vaticano II e que nos explique como o Concílio, que louva os sacramentais, pode ser desprezado e desaparecido.